fbpx

Geral

Equipe técnica da CAAMA vai até “Lixão” clandestino

Dep. Joana Darc
Escrito por Dep. Joana Darc em 24/04/2019
Equipe técnica da CAAMA vai até “Lixão” clandestino

Requerimentos que exigem a fiscalização da denúncia já foram encaminhados à órgãos responsáveis, como DEMA e IPAAM. Comissão de Meio Ambiente e desenvolvimento Sustentável da Aleam foi até “Lixão” clandestino para constatar denúncia

DENÚNCIA RECEBIDA

Nesta semana a Presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembléia Legislativa do Amazonas (Aleam), Deputada Estadual Joana Darc(PR), recebeu uma denúncia que mostra um terreno localizado, na comunidade Coliseu, bairro João Paulo, ao lado do Brasileirinho, zona Leste de Manaus, que está sendo utilizado para descartar lixo clandestino, classificado como hospitalar e resíduos de empresas.

DISCURSO EM TRIBUNA

Na manhã desta quarta-feira (24/04), a deputada se pronunciou na Aleam a respeito da denúncia feita pelos moradores da comunidade, ao Batalhão de Polícia Ambiental do Amazonas e divulgado por uma equipe de reportagem de uma emissora local de TV.

ATERRO CLANDESTINO EXISTE POR PELO MENOS 3 ANOS

De acordo com a denúncia, por pelo menos 3 anos, o lixo irregular é despejado no local. Várias denúncias foram registradas mas até o momento nada foi resolvido.

EQUIPE TÉCNICA AVERÍGUA DENÚNCIA

Como presidente da Comissão de Meio Ambiente, a deputada enviou uma equipe técnica da comissão para observar a realidade do local, pois para ela esse tipo de descaso com o meio ambiente e com a comunidade que vive ao redor, é absurda

“Nós ficamos assustados com a situação que vimos no local, verificamos que foi jogado uma camada de areia para tentar esconder os indícios, mas o mais alarmante é que tem material hospitalar como seringas, material contaminado com sangue, e isso é totalmente arriscado para a população que vive naquele local”.

COMISSÃO COBRARÁ RIGOR NAS INVESTIGAÇÕES

De acordo com Joana Darc, a comissão agirá com rigor para fiscalizar essa denúncia. “São empresas que estão despejando esse lixo de maneira irregular, que recebem para dar destino apropriado a esse tipo de material hospitalar.

“Nós faremos tudo que está ao nosso alcance para responsabilizar essas empresas e todos os envolvidos. Vamos averiguar se houve omissão de algum órgão que deveria estar cumprindo seu papel. Se for necessário nós vamos convocar as empresas, para prestar esclarecimentos aqui na Aleam, e se for preciso pedir a cassação da licença dessas empresas que estão operando de forma irregular, nós vamos pedir, além disso iremos também atrás das empresas que contratam e vamos alertar sobre esta situação e caso não haja correção, pediremos que estas empresas sejam multadas de forma rigorosa pelo IPAAM e demais órgãos responsáveis, e que este dinheiro seja reinvestido para as causas em defesa do meio ambiente ”, afirmou a Deputada.

A presidente da comissão afirmou que após essa apuração feita pela equipe in loco, requerimentos foram feitos com base nas provas e informações levantadas, foram encaminhados aos órgãos de competência como a Delegacia Especializada em Crimes contra o Meio Ambiente (DEMA) e também ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (IPAAM).

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *