fbpx
Presidida por Joana Darc, Comissão de Meio Ambiente da Aleam passa a integrar Comitê para fiscalização e combate às queimadas no Amazonas

Geral

Presidida por Joana Darc, Comissão de Meio Ambiente da Aleam passa a integrar Comitê para fiscalização e combate às queimadas no Amazonas

Dep. Joana Darc
Escrito por Dep. Joana Darc em 23/08/2019

A parlamentar reforça o cuidado com a floresta e as pessoas que nela habitam

Nesta semana a polêmica em torno das queimadas que estão ocorrendo na região amazônica tomaram proporção mundial. Na última segunda-feira (19), em São Paulo, no Mato Grosso do Sul e no norte do Paraná, as cidades foram tomadas por essa forte cortina de fumaça  que foi levada por uma frente fria com ventos para outras cidades do país.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) divulgou que  as queimadas no Brasil aumentaram 82% em relação ao ano de 2018, se comparado ao mesmo período de janeiro a agosto. Foram 71.497 focos neste ano, contra 39.194 no ano passado. Esta é a maior alta e também o maior número de registros em 7 anos no país. O levantamento do INPE é feito diariamente por satélite e  mostrou que apenas entre o domingo (18) e a segunda-feira (19), apareceram 1.346 novos focos no país. A Amazônia concentra 52,5% dos focos de queimadas de 2019.

Os dados divulgados pelo INPE geraram uma comoção mundial. Para  a Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Amazonas, deputada estadual Joana Darc (PL), esses acontecimentos servem de alerta para todas as pessoas. “ Precisamos olhar com mais cuidado e responsabilidade para o meio ambiente. Precisamos deixar o egoísmo de lado e pensar muito mais em preservação”, declarou Joana Darc.

A Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos Animais e Desenvolvimento Sustentável, está se mobilizando junto a  Secretaria de Estado do Meio Ambiente (SEMA) e o Governo do Amazonas para buscar soluções para os grandes índices de queimadas no estado. Segundo dados da SEMA 80% das queimadas estão concentradas no sul do estado, em especial Apuí, Humaitá,  Lábrea e Boca do Acre. Para a presidente da Comissão de Meio ambiente toda essa repercussão reforça que todos devem ter a preocupação com a floresta amazônica e com os povos que nela habitam. “As queimadas afetam nossas florestas e também as pessoas que vivem e moram nessas regiões. Por isso vamos integrar um Comitê junto a SEMA para que possamos fiscalizar, combater e criar soluções para que toda essa questão seja amenizada”, comentou a parlamentar.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *