fbpx
Ato contra violência obstétrica será realizado no Largo São Sebastião

Geral

Ato contra violência obstétrica será realizado no Largo São Sebastião

Dep. Joana Darc
Escrito por Dep. Joana Darc em 29/10/2019

Com o objetivo de conscientizar à sociedade civil será realizado nesta quarta-feira (30) um ato de conscientização e combate à violência obstétrica no Largo São Sebastião, Centro de Manaus, a partir das 18h.  A atende ao cumprimento da Lei de autoria da deputada estadual Joana Darc (PL), que entrou em vigor em 26 de julho deste ano, que institui a Caminhada ao combate à Violência Obstétrica no Estado do Amazonas.

O “Ato por Respeito #ViolênciaObstétrica”, de iniciativa da deputada Joana Darc, deverá levar à população mais conhecimento sobre o assunto com o intuito de fomentar a discussão da temática na sociedade. 

Uma pesquisa divulgada no site da ONG Artemis, que trata de violência doméstica e obstétrica, realizada pela Fundação Fundação Perseu Abramo, informou que  cerca de 25% (vinte e cinco por cento) das grávidas no Brasil, já sofreram algum tipo de violência durante a gestação, em consultas pré-natais ou no parto. Tais agressões, praticadas por profissionais de saúde, vão de repreensões, humilhações e gritos à recusa de alívio da dor (apesar de medicamentos indicado), realização de exames dolorosos e contraindicados, passando por xingamentos grosseiros com viés discriminatório quanto à classe social ou cor da pele. Atualmente, a violência obstétrica ganhou mais visibilidade em decorrência das inúmeras denúncias veiculadas nas mídias e processos judiciais. 

A preocupação da parlamentar acerca do tema  vem desde de seu primeiro mandato, quando ainda vereadora, também propôs o debate ao tema na Câmara Municipal de Manaus e propôs a lei em âmbito Municipal, trabalho este que foi dado continuidade pela vereadora Mirtes Sales, e sancionada na capital na tarde desta terça-feira (29).

O evento contará com a participação do grupo de mulheres da Associação Humaniza, entidade sem fins lucrativos, que busca a promoção da autonomia da mulher, defendendo seus direitos constituídos e a efetivação dos mesmos, e bastante atuante no que diz respeito a violência Obstétrica. 

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *