fbpx

Causa Animal

Onça-pintada Manoel é responsabilidade de todos

Dep. Joana Darc
Escrito por Dep. Joana Darc em 27/02/2020
Onça Pintada Manoel

Após audiência pública e uma série de reuniões técnicas na Comissão de Meio Ambiente, Proteção aos animais e Desenvolvimento Sustentável (Caama), a qual presido, a onça-pintada Manoel, que viveu por 13 anos no Zoológico do Tropical Hotel, continua no ambiente a espera de uma solução. Na última quarta-feira (26), ela seria transferida para o instituto Onça-pintada, na cidade de Mineiros, Goiás. Nossa equipe tentou fazer a sedação para colocá-la na caixa de transporte, mas Manoel resistiu e o processo não foi concluído.

Estávamos com biólogo e dois veterinários voluntários, que seguiram todos os protocolos corretamente. O Instituto Onça-Pintada é considerado o santuário das onças. Seria o local ideal para que Manoel pudesse ser assistido com toda a atenção que merece depois de tantos imbróglios envolvendo funcionários, animais do zoológico e os donos do falido Tropical Hotel, que até hoje não nos deram um posicionamento sobre o abandono do local. Recentemente o hotel foi a leilão e arrematado por R$ 260 milhões, mas os possíveis novos proprietários também não se posicionaram sobre o destino do zoológico.

O biólogo Nonato Amaral, que foi diretor do zoológico durante seis anos, explicou que os custos para manter o animal no local é alto – no mínimo R$5 mil por mês para alimentação – e que a data limite para manter o felino no zoo já expirou. Daqui há 15 dias ele dará entrada novamente ao processo de transferência da onça. Tivemos um cuidado muito grande durante todo o processo.

É claro que nos dói ter que tirar o Manoel de Manaus, estamos tratando do maior felino da região amazônica que foi resgatado há mais de 10 anos de um cativeiro ilegal em São Gabriel da Cachoeira, mas precisamos levá-lo a um local adequado. Apesar de estarmos na Amazônia, temos aqui um Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) em situação precária e o Ibama em defasagem em várias situações, inclusive de pessoal e material.

Os animais mais fáceis de serem transferidos já foram enviados para outros mantenedores dentro da cidade, como a capivara, serpente, o jacaré, quati, um mico-de-cheiro, duas araracangas, duas sararas-canidé e quatro papagaios papa-cacau. Ainda estão no zoo 13 porcos caititus, 188 quelônios, quatro macacos-aranha e três macacos-prego, entre eles a Nina, que fez a macaca “Zuzu”  no filme Tainá – Uma aventura na Amazônia.

Como parlamentar e principalmente como ativista da causa animal, farei o possível para encontrar uma solução para a situação do Manoel. Levarei o problema diretamente ao governador Wilson Lima e tentarei meios de conseguir recursos para continuarmos dando todo o suporte para que os veterinários, biólogos e tratadores continuem cuidado da onça enquanto o futuro dele não for decidido.

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *