fbpx

Geral

Nota sobre a exoneração do servidor Matheus Nogueira dos quadros da SEJUSC.

Assessoria JD
Escrito por Assessoria JD em 20/06/2021
Nota sobre a exoneração do servidor Matheus Nogueira dos quadros da SEJUSC.

Recebi na sexta-feira (18) a notícia da exoneração do servidor Matheus Nogueira dos quadros da SEJUSC. Imediatamente, entrei em contato com a Secretária da Pasta para solicitar esclarecimentos e informações acerca das denúncias que recebi.

Como deputada que contribui com a causa e sendo mãe de PCD, recebi essa notícia com certa tristeza e não poderia me omitir. Eu penso que a causa PCD não pode perder um espaço que estava sendo ocupado. É sobre isso que lutamos todos os dias. Precisamos apurar as denúncias do Matheus e dialogar com a secretaria em busca de uma solução e principalmente, se o cargo foi ocupado por outra pessoa com deficiência ou não, o motivo da exoneração e tudo mais que for necessário. É isso que eu farei.

Esclareço que infelizmente essa exoneração está sendo atribuída a mim e a questão está sendo politizada. Desde ontem circulam notícias falsas a fim de tentar colocar em mim esta culpa e deturpar o meu trabalho na causa. Afirmo que não tenho controle sobre nenhum órgão, a não ser o gabinete de deputada estadual. Sou sim muito presente na vida das secretarias de estado e prefeituras, mas para contribuir com meu mandato. Com relação ao outro servidor da SEJUSC, ele foi promovido por conta do reconhecimento do seu trabalho, isto nada tem a ver comigo. Afinal, se existisse interferência minha, porque só agora ele seria promovido, se estou deputada desde 2019?

Eu sempre soube que a partir do momento que eu contribuísse com esta causa, era questão de tempo ser alvo de ataques desleais. Venho do ativismo da causa dos animais e sei o quanto é difícil se ter união dentro dos movimentos. Não conseguimos agradar a todos.

Informo que farei tudo que estiver no meu alcance para apurar esta exoneração e estarei comunicando de forma transparente a todos. Lamento os ataques direcionados a mim, como tentativa de se encontrar um culpado.

Gostaria de relembrar as pessoas que se falamos tanto em respeito, temos que respeitar o outro, ainda que em momentos difíceis. Não é atacando uma mãe de PCD, que está deputada, que as coisas serão resolvidas. Eu já tive que ouvir pessoas praguejando minha vida, quando recebi o diagnóstico do meu filho. Tive que ouvir que estava me aproveitando, só porque decidi ajudar na causa. E recentemente tenho ouvido que inventei a síndrome de Down do meu filho, porque ele não “parece” ter síndrome de Down por conta das suas características.

Seria muito fácil só falar, mas eu peço a todos que analisem minhas ações. Antes de ser mãe PCD, apresentei o PL nº 650/2019 que cria a CIPTEA, que é a carteirinha de identificação das pessoas com transtorno do espectro autista. Este projeto de lei se tornou a Lei nº 5403/21 e recentemente recebi a notícia que a CIPTEA já será implementada no nosso estado. Seremos um dos primeiros a tornar realidade esse grande sonho de todos. Somada a esta propositura, tenho tantas outras direcionas às Pessoas com Deficiência. Portanto, minhas ações de vários anos falam mais do que palavras.

Por fim, se todos analisarem a situação de forma justa e imparcial, chegará a conclusão que eu só estou tentando ajudar e com o caso do Matheus não seria diferente. Estou a disposição para receber quantas denúncias forem necessárias e averiguar uma a uma, porque esse é meu compromisso. Estou na causa para ajudar, contribuir e lutar com todas as pessoas com deficiências e suas famílias. De mim, sempre existirá o respeito, na prática, que a gente tanto sonha!

Deputada Joana Darc
20/06/2021

Hey,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *